quarta-feira, junho 30, 2010

Quando as palavras ficam por dizer...


Estes dias, a propósito de uma frase aleatória que surgiu no mural do Facebook de uma amiga minha, fui desafiado - por ela mesma - a explicar o que eu entendia dessa frase... É claramente uma chamada de atenção para todas as mulheres, visto que se trata de uma frase que fala de nós homens.

A dita frase pertence ao livro "Alma de Pássaro" da conhecidíssima, e muito popular entre as leitoras do sexo feminino, Margarida Rebelo Pinto:
"O homem certo é o que quiser estar mesmo ao teu lado, incondicionalmente. O que gostar de ti sempre, que te acompanhe para o que der e vier. Não é o que olha todos os dias para ti e te diz que és linda e que és o amor da vida dele, mas alguém que olha por ti todos os dias, percebes? E é esse homem que merece todo o amor que sentes agora, não é um miúdo convencido que é o maior, que nem sequer te sabe tratar bem."


Pois o que eu entendo daqui é justamente aquilo que eu sempre acreditei ser um dos maiores problemas nas mulheres dos nossos dias. Talvez isso aconteça pela sobrevalorização que alguns filmes, séries, novelas, livros e afins têm incutido em determinados aspectos de uma relação amorosa.

E passo a explicar-me: uma mulher - no geral obviamente e para tudo há excepções - quer ser amada, quer ser paparicada, sentir-se apreciada, ter atenção, ser elogiada, ouvir palavras doces... É como aquela ideia típica do marido que não repara que a esposa foi ao cabeleireiro: elas querem justamente o oposto! Eu compreendo isso... Nós homens não devemos de facto tomá-las jamais como garantidas, esse é o nosso maior erro!


O verdadeiro cerne desta questão está, no entanto, no facto das mulheres valorizarem demasiado as palavras... E isto tem dois lados, como tudo. Elas naturalmente sentem necessidade de discutir sobre tudo, esclarecer as dúvidas, falar... mas - e está aqui o reverso da moeda - também querem ouvir!

Realmente é óptimo quando existe diálogo entre um casal. O ideal é mesmo nunca haver qualquer problema em dizer ao outro o que quer que seja, mesmo coisas menos boas, e sobretudo nunca deixar nada por dizer!

Isto era o ideal...

Mas assim como as mulheres são complicadas, naturalmente teimosas e curiosas, também os homens têm alguns aspectos menos positivos na sua natureza e um deles é o facto de se fecharem sobre si mesmos. Pode ser uma defesa, pode ser outra coisa qualquer, mas o que é certo é que o homem é muito mais contido, muito mais discreto... Isto não quer dizer que sente menos ou que valoriza menos certas coisas, porém nem sempre sente a necessidade de "deitar para fora" o que lhe vai na mente, ou no coração...

Pode até ser um defeito, mas é a nossa natureza...

E as mulheres gostam de ouvir dizer que as amamos, que estão bonitas todos os dias, que são importantes para nós... e nós dizemos? Alguns..... Sobretudo aqueles que sabem que elas o querem ouvir e que acabam por dizê-lo apenas para não terem levar mais com as "cobranças", acabando muitas vezes por não ter intenção verdadeira naquilo que dizem.

Enquanto outros simplesmente não o dizendo, estão sempre lá do lado delas, sabem olhá-las e acarinhá-las, sabem amá-las e dar-lhes o devido valor... mas muitas vezes calados.

Por isso, se uma mulher está à espera que ele lhe diga que a ama ou que é linda e se ele continua sem o fazer, então deve parar... deve repensar a sua situação. Porque se ela está à espera disso é porque algo está a faltar: ele não está a demonstrar que a ama nem que a admira... e aí sim está o defeito! Não é na ausência das palavras...

Porque são os gestos que mais contam!



Até logo.

0 comentário(s):

Este blogue pertence a Marcos Bessa, eu próprio, e tudo o que aqui escrevo diz respeito apenas e só à minha opinião pessoal ou visão dos mais variados assuntos do quotidiano e não pode ser jamais confundido com a opinião, ideologia ou ponto de vista de qualquer outra entidade que possa estar ligada a mim, como seja a empresa que me emprega neste momento: LEGO System A/S.
Todo o conteúdo original deste blog não pode ser copiado, seja integral ou parcialmente, sem a devida referência à sua origem e um link para a mesma.
Todos os comentários publicados são da total responsabilidade dos seus autores.
Este blogue não tem qualquer apoio ou ligação com qualquer empresa aqui mencionada.