quarta-feira, setembro 01, 2010

[5ª Parte] De volta a Billund: até que os dedos me doam!


Tivemos apenas uns 20 minutos para almoçar. À nossa espera no refeitório estavam uma série de sanduíches diferentes, todas elas com pastas manhosas no meio... Mas qual é a obsessão dos dinamarqueses por maionese e semelhantes!?

Deviam ser aproximadamente 2h da tarde quando voltámos ao trabalho. Antes da prova seguinte, tivemos de  apresentar os "sets" que tínhamos construído antes do almoço ao grupo e ao Designer responsável pela nossa mesa, que no meu caso era o Simon Kent. Depois de apresentarmos o nosso modelo, o Simon tecia alguns comentários destacando o que de melhor tínhamos conseguido, para que servisse de exemplo para os outros nas próximas provas, visto que, na derradeira prova iria ser tido em conta se tínhamos estado a escutar com atenção as apreciações e sugestões dos designers.

Ao longo dos dois dias de workshop, cada candidato seria chamado para uma entrevista individual com dois dos mais importantes designers presentes (infelizmente sou péssimo a decorar nomes! =S). A minha vez chegou exactamente no momento em que tivemos de começar a 3ª e última prova do dia, por volta das 15h30.

A entrevista correu bem, as perguntas eram fáceis! LOL... Temas preferidos, temas que não apreciava tanto, temas em que gostaria de trabalhar... E uma muito curiosa: quais seriam as 4 qualidades e 1 defeito que os meus amigos diriam sobre mim se fossem interrogados a esse respeito. Deixarei a resposta ao vosso próprio critério! ;) Não precisam de a escrever! LOL Foram cerca de 25 minutos de perguntas e respostas num ambiente descontraído e agradável.

Quando voltei à sala de trabalho, já todos tinham começado a realizar a 3ª prova. "Grandes amigos... Começaram sem mim!", disse eu em jeito de brincadeira. De lápis na mão e papel à minha frente, comecei a pensar no que fazer.

A 3ª prova era novamente de desenho e concepção. Com o fim das apresentações, o 1º dia de Workshop estava terminado, pelo menos em termos de trabalho. Durante o jantar a boa disposição continuava a reinar, apesar do claro cansaço estampado no rosto de todos nós. Tínhamos acordado todos muito cedo e o dia tinha sido realmente desgastante.

Ficamos a conversar até tarde na sala de convívio. Por volta das 11h, o grupo com quem estava a conversar decidiu dispersar e ir cada um para o seu quarto descansar. Mais uma vez o Giles deitou-se primeiro e eu tentei ler alguns capítulos, mas o cansaço levou-me a melhor e parei ao fim do segundo!

Continua em [6ª Parte] De volta a Billund: a última chance!.

2 comentário(s):

Anônimo disse...

Tenho uma duvida:quais são os requisitos para ser um LEGO Designer?

Marcos Bessa disse...

Olá, Anónimo! :)

Essa é realmente uma pergunta complicada de responder... Eles procuram gente com várias qualidades. Pelo que eu pude perceber, desta vez pelo menos, era muito importante sabermos desenhar, criar conceitos e desenvolvê-los, ter criatividade, sentido de estética e conhecer o LEGO enquanto brinquedo.

Um background (isto é, ter formação superior) de Designer poderia ajudar, mas eu não a tinha e consegui ainda assim! :)

Volta sempre!

Este blogue pertence a Marcos Bessa, eu próprio, e tudo o que aqui escrevo diz respeito apenas e só à minha opinião pessoal ou visão dos mais variados assuntos do quotidiano e não pode ser jamais confundido com a opinião, ideologia ou ponto de vista de qualquer outra entidade que possa estar ligada a mim, como seja a empresa que me emprega neste momento: LEGO System A/S.
Todo o conteúdo original deste blog não pode ser copiado, seja integral ou parcialmente, sem a devida referência à sua origem e um link para a mesma.
Todos os comentários publicados são da total responsabilidade dos seus autores.
Este blogue não tem qualquer apoio ou ligação com qualquer empresa aqui mencionada.